• denuncias
  • peticionamento
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos

    • Banner Falso e-mailaviso de recesso  
       
       
       
       
       

    Pernambucanas é proibida de contratar temporários como se fossem efetivos

     

    Ação do MPT-SP motivou decisão judicial; empresa utiliza mão de obra temporária durante a maior parte do ano

    A Casas Pernambucanas (Arthur Lundgren Tecidos S/A) foi proibida na semana passada (9/12) pela juíza Cleusa Soares de Araújo de contratar trabalhadores temporários como se fossem efetivos. Inquérito civil conduzido pelo Ministério Público em São Paulo (MPT-SP) verificou que entre outubro de 2010 a março de 2013 quase 11 mil trabalhadores temporários foram contratados sem interrupções, em diversas funções sob o pretexto de “necessidade extraordinária de serviços”.

     Imprimir 

    Centro de atendimento a imigrantes é inaugurado com apoio do MPT-SP

    A procuradora-chefe do MPT-SP ouve discurso do governador Geraldo Alckmin na inauguração de centro

    Construção foi feita principalmente com recursos de TACs firmados pelo MPT-SP com empresas investigadas por trabalho análogo ao escravo

    Hoje (15/12) foi inaugurado pela Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania (SJDC), com apoio do Ministério Público do Trabalho em São Paulo (MPT-SP), o Centro de Integração e Cidadania do Imigrante (CIC do Imigrante). O posto, instalado na Barra Funda em terreno que pertencia à SJDC, tem o objetivo de concentrar todos os serviços necessários ao acolhimento e regularização dos imigrantes que chegam a São Paulo em situação precária, evitando assim que sejam explorados. 

     Imprimir 

    MPT obtém condenação das Casas Pernambucanas por trabalho escravo

    Ação que resultou em multa de 2,5 milhões foi movida após diversas tentativas de acordo com a empresa

    A Lojas Pernambucanas (Arthur Lundgren Tecidos S/A) foi condenada em 5 de dezembro a uma multa de R$2,5 milhões por utilizar trabalho análogo ao escravo na produção de suas roupas. A sentença do juiz Marcelo Donizeti Barbosa é resultado de uma ação civil pública movida pelo Ministério Público do Trabalho em São Paulo (MPT-SP) em 2013, representado pela procuradora Valdirene Silva de Assis, por conta de dois episódios em que a rede foi flagrada utilizando mão de obra análoga à escrava na produção de duas de suas marcas: Argonaut e Vanguard.

     Imprimir 

    Exposição Um Presente para São Paulo

    MPT em São Paulo promove Campanha GiftBox pelo enfrentamento ao tráfico de pessoas e erradicação do trabalho escravo

    Em 8 de dezembro o Ministério Público do Trabalho em São Paulo abriu, junto com a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, a exposição GiftBox pelo fim do Tráfico Humano, durante o Festival de Direitos Humanos organizado pela prefeitura de São Paulo. A exposição itinerante e interativa ficará instalada no Viaduto do Chá por uma semana, depois segue para o Parque do Ibirapuera, onde também ficará por uma semana.

     Imprimir 

    Prêmio Peteca traz crianças ao MPT-SP

    Premiação faz parte do projeto nacional MPT na Escola

    Mais de 50 crianças vindas dos municípios de Santa Isabel e Francisco Morato trouxeram ontem (3/12) muita animação à sede do Ministério Público do Trabalho em São Paulo (MPT-SP) para a cerimônia de premiação do Programa de Educação contra a Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente, o Peteca. Elas vieram apresentar peças de teatro, música e artes plásticas, tratando do tema “trabalho infantil”, que realizaram sob orientação de seus professores.

     Imprimir 

    • banner pcdlegal
    • banner corrupcao
    • banner mptambiental
    • banner radio
    • banner trabalholegal